Resenha: Toda Poesia

Esse livro é, como a própria apresentação diz, uma vida inteira de poesia. Nele podemos percorrer toda a trajetória poética do autor.

“Paulo Leminski nasceu em Curitiba, em 1944. Foi poeta, romancista, tradutor, compositor, biógrafo e ensaísta – além de faixa preta de judô. É autor de Distraídos Venceremos, Catatau, Bashô, entre outros. Suas composições foram gravadas por diversos artistas, entre eles Caetano Veloso, Ney Matogrosso e Itamar Assumpção. Morreu em 1989.”

O livro é na verdade uma coletânea dos poemas já publicados por Paulo Leminski em seus livros “Quarenta Clics em Curitiba” (1976), “Caprichos & Relaxos” (1983), “Distraídos Venceremos” (1987) – última obra poética publicada em vida –,“La Vie en Close” (1991), “O Ex-Estranho” (1996), “Winterverno” (2001) e “Poemas Esparsos”, estes últimos publicados postumamente.

Paulo Leminski foi corajoso o bastante para se equilibrar entre duas enormes construções que rivalizavam na década de 1970, quando publicava seus primeiros versos: a poesia concreta, de feição mais erudita e superinformada, e a lírica que florescia entre os jovens de vinte e poucos anos da chamada ‘geração mimeógrafo’. Ao conciliar a rigidez da construção formal e o mais genuíno coloquialismo, o autor praticou ao longo de sua vida um jogo de gato e rato com leitores e críticos. Se por um lado tinha pleno conhecimento do que se produzira de melhor na poesia – do Ocidente e do Oriente -, por outro parecia comprazer–se em mostrar um ‘à vontade’ que não raro beirava o improviso, dando um nó na cabeça dos mais conservadores. Pura artimanha de um poeta consciente e dotado das melhores ferramentas para escrever versos. Entre sua estreia na poesia, em 1976, e sua morte, em 1989, a poucos meses de completar 45 anos, Leminski iria ocupar uma zona fronteiriça única na poesia contemporânea brasileira, pela qual transitariam, de forma legítima ou como contrabando, o erudito e o pop, o ultraconcentrado e a matéria mais prosaica. Não à toa, um dos títulos mais felizes de sua bibliografia é Caprichos & relaxos: uma fórmula e um programa poético encapsulados com maestria. Este volume percorre, pela primeira vez, a trajetória poética completa do autor curitibano, mestre do verso lapidar e da astúcia. Livros hoje clássicos como Distraídos venceremos e La vie en close, além de raridades como Quarenta clics em Curitiba e versos já fora de catálogo estão agora novamente à disposição dos leitores, com inédito apuro editorial.

Para aqueles que já conhecem Leminski, o fenomenal da obra é poder analisar todos os poemas do escritor num lugar só, em todas as suas fases e estilos. Para quem deseja conhecê-lo, pelos mesmos motivos, se torna a melhor maneira.

“Para quem o conheceu, Paulo Leminski não era só a sua poesia. Ou, dizendo de outra maneira, a poesia não estava só no que ele escrevia e publicava, mas na sua vida inteira, no seu bigode, na sua presença carismática. Estava também na sua condição e vocação de outsider e, por extensão, na sua inserção num circuito marginal-alternativo profundamente ligado à ideia de resistência cultural. A força e a vitalidade desse circuito, no caso dos poetas, não estava tanto no resultado impresso das obras, mas, justamente, na vida que eles levavam: para quem transformava a vida em poesia, importava menos o destino que a travessia. Por outro lado, a qualidade dos poemas era também menos importante que a sua eficácia, que a sua circulação semi-clandestina que espalhava ar para respirar, que semeava a ideia de que nem tudo estava perdido.”

Leminski apresenta poemas curtos, recheados de metalinguística, trocadilhos e muitas relações com ditados populares. Sua visão do amor e da vida é única e marcante.

Este é um livro que decidi apreciar aos poucos. O deixei em minha escrivaninha, onde o pegava várias vezes ao dia, todos os dias, com calma e dedicação para ler um ou outro poema. Tentei ler na ordem, muitas vezes fugi da mesma, mas com afeição finalizei a leitura e constantemente retorno a ela.

Seu conteúdo é mesmo fantástico, muitas poesias tem tipografias diferenciadas que realmente atraem o leitor e marcam na memória. É uma leitura praticamente obrigatória àqueles que amam poesia, ou querem descobri-la.

É de uma facilidade absurda se envolver com a escrita de Leminski, se identificar, marcar, lembrar, amar! Sua inteligência e sensibilidade são marcantes e indiscutíveis e o livro é uma joia na estante de qualquer leitor que, como tenho feito, sempre folheará para contemplar a escrita que fez de Lemisnki o maior e mais lido poeta brasileiro, que soube de maneira única fazer o uso das palavras de modo simples e ao mesmo tempo profundo, único e encantador.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *